img-principal-pele

O melhor do universo da maquiagem é que tem espaço pra todo mundo e pra todos os gostos. Há quem curta uma make no maior estilo reboco, com aquela pele super bem coberta e perfeitinha. E há quem curta uma pele mais natural, com cobertura e uniformização, mas com aquela aparência de “nasci assim”, sabe? Se você faz parte desse segundo time, do carão natural, então vem com a gente porque esse post é pra você.

#1: preparação de pele é muito importante, não pule essa parte 😉 Tudo que você usa no rosto antes de fazer a maquiagem faz muita diferença em como o produto vai “vestir” na sua pele e quanto tempo ele vai durar. O mínimo que se espera pra base cair bem na sua pele é que ela esteja transbordando hidratação. Por isso, não só antes da make mas todos os dias, cuide do rosto com carinho e creminhos. Combinado?

#2: teste e escolha muito bem a sua base. O melhor tipo de base pra fazer essa “pele nada” são as líquidas, com cobertura média e SEM acabamento matte. É claro que quem manda nessa escolha é o seu gosto, tá bom? Não estamos aqui pra ditar a base que você vai usar. Dá pra fazer uma pele nada com efeito fosco? Dá! Mas a gente sabe que a pele natural, NATURAL MESMO, brilha. Pele com brilho é sinônimo de “pele de ser humano”, ou SEJE, todos nós. hahah Mas, voltando pra dica: caso você tenha uma base matte em casa e queira dar uma transformada nela pra deixar luminosa, basta pingar uma gotinha de óleo ou hidratante em creme e fazer uma misturinha antes de aplicar.

Importante: não precisa exagerar na quantidade de base, ok? É só ir aplicando aos poucos e construir camadas, até encontrar a cobertura ideal pra você. Se algumas manchinhas pontuais te incomodam, não tem problema, é só corrigir as manchinhas com corretivo depois de finalizar a aplicação da base.

Outro ponto importante: as ferramentas que entregam uma aplicação de base mais natural são as esponjinhas e o pincel kabuki, ou as próprias mãos. Os pincéis do tipo língua de gato não são tão bons pra esse tipo de tutorial, pois acabam sobrecarregando a concentração de produto na pele.

#3: pode usar pó nesse tutorial? O pó que mais se encaixa nesse tipo de pele natureba é o translúcido, bem fininho, apenas nas regiões que costumam craquelar ou sair mais. Tipo nariz, abaixo dos olhos, linhas finas do bigodinho chinês, etc.

#4: agora é a hora de tacar iluminador! Mas pode tacar com vontade, fazendo como se fosse um C nas têmporas e maçã do rosto. Você pode aplicar também um pouquinho no nariz, no arco do cupido, queixo ou aonde mais quiser reluzir. Os iluminadores líquidos e cremosos costumam ser mais naturais, não deixam aquela sensação de pó e sim de que é uma luminosidade natural da pele.

E aí, preparadas pra produzir uma pele LYNDA e bem naturalzinha? 

Conta pra gente, qual tipo de pele vocês mais amam na maquiagem? As naturais ou o queridinho reboco? 😉 

SHARE

Comentar

Your email address will not be published.